Você está pronto para o NOVO?


Estamos às vésperas de um novo ano. Nesse período presenciamos diversos sentimentos em nosso entorno e por vezes somos visitados por alguns deles. Sentimentos como euforia e expectação do por vir. Para alguns apreensão, dúvidas e até medos do futuro incerto. Para outros esperança de tempos melhores. Uma coisa é certa e quase “palpável”, independentemente do sentimento manifesto na sociedade, o misticismo toma conta da prática de vida de quase todos nesse período.

Algumas pessoas reúnem-se em família para comer lentilhas, crendo na prosperidade financeira de que ela representa, “muito dinheiro no bolso” como diz a cantiga popular, sem esquecer da carne de porco em abundância (animal que ao comer projeta eu focinho para frente, como sinal de avanço) e jamais carne de galinha! (animal que ao comer cisca para trás). Outros acreditam nas cores, usam branco para um ano repleto paz, amarelo para dinheiro e riqueza, vermelho para a presença do amor, azul para paz de espírito, verde para esperança e equilíbrio...Ainda há quem pule ondas no mar, guarde sementes de uva na carteira, come romã, varra a casa antes da meia noite, solte fogos na virada (que tem o intuito de assustar e banir os maus espíritos) enfim...

Entretanto, será que a virada de ano representa alguma coisa de fato? Na verdade o novo não se estabelece por dias, mas por posicionamentos que tomamos. A virada de um ano nada mais é do que um dia após o outro. Contudo pode marcar sim o início de um novo ciclo de vida, independente da crendice popular que se pratique. Por exemplo, uma pessoa que está acima do peso percebe que precisa fazer dieta na sexta-feira, dificilmente ela iniciará no sábado, deixará para segunda (ou terça, ou nunca!) para “aproveitar” o final de semana... A mesma coisa acontece com as promessas de início de ano ( que 99% nunca são cumpridas), pois não são providas de disposição e determinação pessoal.

Jesus falou sobre o novo dizendo “Nem se põe vinho novo em odres velhos; se o fizer, os odres rebentarão, o vinho derramará e os odres se estragarão. Mas, põe-se vinho novo em odres novos, e assim ambos ficam conservados” (Mateus 9.17). Simplificando para sua compreensão, isso significa que não podemos viver o novo mantendo as mesmas atitudes antigas.

Se queremos viver o diferente de Deus para nós precisamos de uma mentalidade diferente! Quando Jesus fala sobre o Vinho Novo, não apenas mencionava sua doutrina, falava sobre novidade de vida. A geração da época tinha dificuldades em compreender a transição proposta por Jesus em tirar a lei da letra (escrita externamente em pedras) e colocar no coração (como prática de vida). Vivemos tempo semelhantes , o novo de Deus nem sempre encontra acolhida no coração das pessoas, há uma dificuldade para entender que o novo não é uma manifestação de fora para dentro, mas uma mudança interior.

Muitos querem o novo, entretanto são como odres velhos (vasilhas de couro usadas), que não podem absorver o novo sem romper (estouram com a fermentação do vinho, por não ter mais elasticidade). Para sermos tomados pelo novo devemos romper com o velho, caso contrário o novo romperá conosco, isto é, um novo ciclo só se inicia com novos hábitos associados a um processo contínuo e ininterrupto. O novo não acontece pela espera de uma contagem regressiva de um tempo determinado para uma virada, mas pelo investimento sucessivo de um tempo designado para uma mudança!

Por fim, você está preparado para uma mudança? Que neste final de ano, para além das crendices populares haja em seu coração uma disposição para uma mudança interior, algo que realmente valha a pena, a despeito das situações circundantes, que o novo de Deus seja o marco inicial para um novo ciclo e viver de fato o novo, só assim poderá responder o questionamento: Está pronto para o novo?


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo